Por Waleska Cabral – Supervisora Pedagógica – Colégio Santa Úrsula

Sobre as Tarefas de Casa

Falar sobre tarefas de casa e sobre a arte de fazer cumprir essa responsabilidade, causa a alguns um arrepio na espinha, tanto na vida do  estudante quanto na família.

Realizar a atividade de casa, promove grandes benefícios na garantia do processo de aprendizagem do estudante. Rever em casa o que foi discutido, estudado e compartilhado na escola, resgatando tudo isso, configura uma retomada significativa no processo. Muitas vezes essa atividade se torna desgastante, uma vez que o ato de realizar esse resgate, não foi desenvolvido como rotina de família, e isso não acontece num passe de mágica! Se faz necessário que isso seja construído com a  criança desde bem pequena. O hábito de estudo e realização de atividade de casa, que também configura estudo, deve ser construído com nossa criança desde bem pequena. Assegurar um local adequado, com o mínimo de elementos distratores ao foco dessa atividade,com acesso ao computador, bloquinho para notas, livros,etc são fatores que contribuíram na realização dessa atividade.

Uma das metodologias ativas muito utilizadas por nós educadores, no processo de aprendizagem é a sala de aula invertida que possibilita apresentar ao aluno com antecedência o material que será explorado. Desperta no estudante, sua capacidade em desenvolver um  protagonismo na exploração do material em sala.

Ao professor cabe apresentar atividades de casa que tenham significado e utilidade, atividades que instiguem o aluno a buscar mais do que está ali proposto, atividades que favoreçam a esse aluno realizá-las. Compreender o real significado de que quantidade não representa a qualidade do que está sendo explorado.

É fato que, com o passar dos tempos, nossas crianças crescem e, com elas, demandas relacionadas a esse crescimento! Se o aluno  tem, em seu horário de aula, seis disciplinas estudadas numa manhã / tarde de aula, obviamente, algum registro da tarefa de casa de cada disciplina será apresentado. Daí reforço o que falei anteriormente. Se começarmos desde muito cedo organizando junto com a  criança essa rotina diária de estudo e realização de atividades, o impacto será sempre menor quando as coisas começarem a tomar proporções maiores.

Mas, será que os alunos que não conseguiram fazer isso nesta fase inicial de organização familiar, por razões diversas, não conseguirão mais construir essa organização na adolescência? Sim, será possível! Será mais desafiador, mas não impossível! 

No espaço escolar contamos com o profissional da orientação educacional, que ajudará o seu filho a estabelecer essa organização de estudos! Procure-nos! O momento é para já! Existem ferramentas tecnológicas que poderão auxiliar nesse momento de organização, onde a criança participe  de forma criativa e da maneira que julgar mais interessante, neste momento de estudo e aprendizagem. De acordo com o educador Jonathan Bergmann,“O dever de casa, quando realizado com significado e planejamento , ajuda os alunos a melhorar seu aproveitamento. O dever de casa precisa ser relevante e significativo e ensinado em um nível proporcional à capacidade do aluno”. Saber porque estou fazendo e qual a relevância dessa atividade para minha aprendizagem, são questões que precisarão ser respondidas sempre que se estiver realizando essas atividades.

Autor foto 4

Ainda falando em Aprendizagem Invertida, Jonathan Bergmann esclarece: “Os alunos  fazem o trabalho leve antes da aula e o trabalho difícil em aula, onde o professor está lá para ajudá-lo”. Desta forma, o papel do professor fica diferente e o papel do aluno também. Realizar atividades que impulsionam aprendizagem de forma produtiva, interação com seus colegas e professores e, acima de tudo, possibilitar a acomodação dos conhecimentos necessários a essa aprendizagem.

Os estudantes precisam ser responsabilizados pelo trabalho que realizaram numa aprendizagem invertida em sala. Quando o aluno não realiza a atividade que  destina para casa, ele é convidado a realizá-la em sala e o professor fará dois grupos de assistência: Aquele do aluno que realizou a atividade  proposta e aquele que ainda realizará a atividade em casa. 

Precisamos despertar em nossas crianças/adolescentes  o entendimento sobre o que eles aprendem na escola e sua aplicabilidade no cotidiano.

Referência

BERGMANN, Jonathan. Aprendizagem Invertida para resolver o problema do dever de casa. Editora Penso. 2019.

Colégio Santa Úrsula 2021 ® Todos os direitos reservados.