Lucimar Santos De Lima lucimar.lima@prof.ursula.com.br

Por Lucimar Santos – Professora dos Anos Iniciais – Colégio Santa Úrsula

O QUE É UMA EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA?

Para existir avanço educacional é preciso e necessário trabalhar a autoestima da criança negra. O racismo está ligado diretamente ao processo de ensino e aprendizagem. Falar sobre uma educação antirracista na escola não é realizar um discurso de lamentação, mas sim dar visibilidade ao potencial e a contribuição dos povos africanos. Sabemos que a escola é um dos principais agentes de formação de opinião de um indivíduo, e é nela que acontece a descoberta do outro, da diversidade e do respeito. É na escola também, que se constrói um espaço assertivo de reconhecimento que o racismo existe, o que é fundamental para se pensar uma educação antirracista. e, contudo, reconhecer que o racismo existe é fundamental para se pensar em uma educação antirracista.

A filósofa e autora do livro “Pequeno Manual Antirracista” Djamila Ribeiro, aponta que “Devemos aprender a importância de nomear as opressões, já que não podemos combater o que não tem nome. Dessa forma reconhecer o racismo é a melhor forma de combatê-lo.’’ Nesse sentido, a escola, enquanto espaço construído em comunidade é reflexo de nossa sociedade que é sim racista, precisa se posicionar frente ao tema e traçar estratégias para combater o racismo. Antes de falarmos sobre o que é uma educação antirracista, é importante pontuar que o Brasil foi um dos últimos países a libertar os africanos e seus descendentes escravizados. Infelizmente carregamos essa terrível marca, na qual ainda é preciso lutar para que tenhamos uma democracia racial de verdade. O racismo no Brasil é estrutural e institucional. Isso significa que ele está presente em todas as esferas da sociedade (incluindo a escola), muitas vezes ele não é reconhecido.  Pensar em uma educação antirracista é afirmar que vidas negras e sobretudo das crianças negras importam, uma vez que são elas que mais sofrem preconceito e discriminação nos espaços escolares e sociais de uma forma geral.

 O preconceito contra as pessoas negras acontece desde a infância e acompanha toda sua trajetória de vida. Sendo as crianças negras, constantemente, ridicularizadas por sua cor da pele, cabelo, vestimentas e, por vezes, excluídas de brincadeiras, o que afeta sua autoimagem, trazendo danos para sua saúde física e mental. Portanto, precisamos fortalecer a autoestima desde a infância. Combater o racismo desde a educação infantil proporciona uma infância livre da discriminação.

Quando a escola passa a compreender e a reconhecer este cenário, é possível começar a pensar em práticas e metodologias para desconstruir o racismo no ambiente escolar. 

A educação antirracista é, portanto, um mecanismo que busca a erradicação do preconceito e da discriminação. É aquela que reconhece que vivemos em uma sociedade racista e que infelizmente as relações entre as pessoas ainda são pautadas pelo lugar social e racial que elas ocupam. Nesse sentido, uma educação antirracista funciona como um recurso potente e é por meio dela, que acreditamos que outra educação é possível.