Sara Oliveira Simoes Brito sara@ursula.com.br

Por Sara Simões – Orientadora Educacional do Colégio Santa Úrsula

Combater o Bullying Deve Ser Missão de Todos

Bullying vem do termo em inglês derivado da palavra Bullyque quer dizer tirano, brutal. São atos intencionais de violência física ou psicológica cometidos por um ou mais agressor.

A UNESCO afirma que o Bullying, considerado um tipo de violência, é definido antes como um padrão de comportamento do que um evento isolado e exerce um impacto negativo na vítima, no agressor e nas testemunhas. O Bullying foi definido como “um comportamento indesejado e agressivo entre crianças em idade escolar que envolve um real ou percebido desequilíbrio de poder. O comportamento é repetido ou tem o potencial para ser repetido ao longo do tempo”. O Bullying ou o Cyberbullying constituem preocupações cruciais quando nos referimos ao desenvolvimento de crianças e adolescentes.

Bullying é um tipo de violência construída em lugares nos quais faltam diálogo, acolhimento, empatia, compaixão e amor, prevalecendo o preconceito e a discriminação.

QUEM PODE SER A VÍTIMA?

Todo mundo pode ser vítima do Bullying, podendo ocorrer em qualquer ambiente onde existe o contato interpessoal, seja no condomínio, na igreja, na própria família ou na escola.

O BULLYING NÃO É BRINCADEIRA! É comum ouvir a expressão “foi apenas uma brincadeira”. Reflitamos.

Brincadeira é quando o objetivo consiste em alegrar e divertir a todos os envolvidos. Brincadeira não expõe, não pratica a violência física ou psicológica, não intimida, não agride, não constrange e nem humilha. É importante ter muita atenção a qualquer tipo de comportamento que fira, física ou emocionalmente, a criança e o adolescente.

CONSEQUÊNCIAS DO BULLYING/CYBERBULLYING:

 As consequências do Bullying/Cyberbullying podem se instalar de maneira irreparável nas dimensões social, moral, psíquica, cognitiva e física. A conscientização e a prevenção são as melhores formas de combate.

As vítimas do Bullying tornam-se mais suscetíveis a terem dificuldades interpessoais, a se sentirem tristes, deprimidos, desmotivados, inseguros, retraídos, solitários, ansiosos e a apresentarem baixa autoestima.

VAMOS CONHECER ALGUNS “PERSONAGENS” desse mal comportamento?

  1. A vítima: É quem sofre a violência;
  2. O agressor: também chamado por Bully (valentão). É aquele que pratica e pode agir sozinho ou em grupo;
  3. A testemunha: É quem testemunha ou fica sabendo da violência.

O Colégio Santa Úrsula dispõe de uma equipe preparada e disponível para acolher, intervir e ajudar em qualquer eventual situação e Bullying e Cyberbullying que se apresente. São vários os setores (SOE, SOPSI e/ou SOSE) à disposição.

E ATENÇÃO: Se você já vivenciou, presenciou ou tomou conhecimento de alguma situação de Bullying ou Cyberbullying, informe ao Colégio. Juntos poderemos atuar visando à convivência saudável e prezando pelas boas relações.